Pastoral da Saúde realiza encontro anual de Planejamento no Recife

No evento foram apresentados diagnóstico de projeto, proposta de ações e repassadas orientações aos agentes pastorais

Mais de 40 agentes pastorais participaram neste sábado (28) do Encontro Anual de Planejamento da Pastoral da Saúde da Arquidiocese de Olinda e Recife (AOR). O evento realizado na Casa Santa Clara, em Campo Grande, Recife, exibiu diagnóstico de projeto no combate a hanseníase e outras doenças, trabalhou a motivação dos agentes nas suas paróquias e a importância de exercer o voluntariado, entre outras pautas.

O encontro anual iniciou com oração e reflexão e no decorrer da programação o coordenador Regional da Pastoral da Saúde NE2, Vandson Holanda, exibiu o diagnóstico do Projeto Anjos da Pastoral da Saúde no Controle Social da Hanseníase, pontuou a importância da organização pastoral como secretaria e tesouraria e abriu um debate sobre a ação do voluntariado. Além disso, foi apresentado e aprovado o calendário das principais ações para 2017 como a realização do I Curso Teórico Prático da Pastoral da Saúde, que está com inscrições abertas e demonstrado os trabalhos do grupo Terapia do Riso da Pastoral da Saúde (Tripas).

Segundo o assessor espiritual da Pastoral da Saúde da Arquidiocese de Olinda e Recife, padre Eronildo França, o evento busca, não só traçar o calendário anual, mas trabalhar a unidade e motivar as ações dos agentes pastorais. “A atividade de hoje é importante para alinharmos as datas, os assuntos e os projetos e possibilitar que seja criado uma pastoral em conjunto, orgânica e com unidade. Ou seja, trabalhar o objetivo comum a todos, mas respeitando cada particularidade para termos um ano participativo e frutuoso”, destacou.

Para o Coordenador Arquidiocesano da Pastoral da Saúde de Olinda e Recife, Xavier Uytdenbraek, a maior preocupação é a orientação dada pelo próprio arcebispo de Olinda e Recife, Dom Fernando Saburido, sobre a unidade dos agentes. “Hoje é um dia de planejamento que nós iremos tentar administrar o trabalho conjunto de todas as pessoas que diariamente atuam na base do serviço aos outros: doentes, enfermos, tanto físicos, quanto psíquico e nossa preocupação é termos uma pastoral orgânica, ou seja, organizada com um só povo de Deus. Por isso, o planejamento é para dar sequencia a todas as ações e fazer com que as coisas aconteçam de forma dinâmica e cativante e que as pessoas sintam-se bem no que estão fazendo”, enfatizou.

Texto e foto: Élida Maria Santos

Assessora de Imprensa da Pastoral da Saúde NE2

 

 

 

Os comentários estão encerrados.